Contato via correio eletrônico
Este Ano O Espetáculo Cenário Histórico Elenco Como chegar Blog Fotos Vídeos Contato

 

2016 - 25 ANOS: JUBILEU EM GRANDE ESTILO  

Jaguaré – Em grande estilo e num cenário considerado pelos organizadores como o mais bonito dos últimos anos, o grupo ArtCultura Renascer apresentou o auto Paixão de Cristo no ano do Jubileu de 25 anos. O espetáculo aconteceu na Sexta-Feira Santa, na Comunidade São Roque, em Jaguaré. O sentimento de atores, diretores e colaboradores foi traduzido em uma só palavra: “resistência”. O primeiro ato foi a apresentação do cantor Jonny Mendes, que em alguns cânticos, interpretou as músicas ao lado do bispo diocesano de São Mateus, Dom Paulo Bosi Dal’Bó, que pela primeira vez participou do espetáculo em Jaguaré. Uma das músicas interpretadas por Jonny foi Vem Santo Espírito de Deus, que serviu como fundo para a entronização do estandarte do grupo teatral Renascer, na abertura do espetáculo, por domados cavalos. Ainda neste primeiro momento, o grupo teatral prestou homenagens aos cinco atores que interpretaram Jesus Cristo ao longo dos anos: Wilson Tavares, Jorge de Melo, Gilson Peterle Vieira, Fabrício Pariz e o atual, Alexandre Bonadiman. Em seguida foi feita uma refl exão sobre a recente tragédia ambiental (rompimento de duas barragens em Mariana), ocorrida em Minas Gerais e que atingiu o Espírito Santo, em sintonia com o tema da Campanha da Fraternidade deste ano, com o tema Casa comum, nossa responsabilidade. Dizendo-se satisfeito e feliz com o espetáculo, o ator Valdir Santiago, que interpretou Pôncio Pilatos, salientou que o sucesso é garantido por causa do árduo trabalho nos bastidores. “A diretoria e integrantes Renascer se reuniram várias vezes, traçando estratégias e planos para a encenação de 2016. Tivemos, por exemplo, reuniões com secretários e o prefeito Rogério Feitani, Padre Belmiro da Paróquia São Cipriano, Rotary Club, entre outras. É um trabalho grande que exige muita dedicação. Especialmente, neste ano, que procuramos fazer algo especial para comemorar a resistência do povo de nossa Cidade, que realiza este momento de oração e evangelização há tantos anos”.
A meta do grupo teatral não é apenas promover um teatro, mas também proporcionar momento de fé e de espiritualidade. É um momento de evangelização, de pregação do evangelho. Então para ser um momento de evangelização, reflexão e oração, os atores tem que estarem muito bem preparados em termos de encenação teatral e espiritualidade”, disse o ator Valdir, acrescentando que o grupo conta com a direção de Jader Sossai de Lima, secretário de Educação e Cultura de Jaguaré com larga experiência teatral e atuação na Pastoral da Juventude da Igreja Católica. “Do ponto de vista espiritual, temos tido apoio da Paróquia que nos dá embasamento e entendimento do evangelho na busca dessa espiritualidade. Nossa intenção é que o público e os atores sintam, no fundo do coração, esse chamamento para a reflexão”. Valdir lembrou ainda que todos os anos o desafio é enfrentar a dificuldade para arrecadar dinheiro para custeio do espetáculo, com a mobilização de voluntários para ensaios e mutirões para ajustes estruturais nos cenários, pessoas especializadas para a coordenação de atores e preparação das estruturas. “Sempre temos pessoas que se entregam de alma e coração. Com isso, a mensagem de
amor chega ao público com emoção e carinho”. O Grupo Teatral Renascer envolveu 350 pessoas, entre atores, figurantes, técnicos e equipe de apoio, no espetáculo deste ano.
 
 

 

2016-Alexandre: A Palavra de Deus mexe comigo.  

Jaguaré – “A Palavra de Deus mexe comigo primeiro. Sem oração é impossível representar Jesus Cristo. Preciso acreditar naquilo que estou fazendo para fazer bem feito”. A declaração é do ator Alexandre Bonadiman, que pelo quinto ano consecutivo é o intérprete de Jesus, no espetáculo Paixão de Cristo, realizado na Comunidade São Roque, em Jaguaré. “Sem demagogia digo que preciso estar em oração. É necessário que meus sentimentos e minha espiritualidade estejam aflorados
para atingir e tocar o público” – afirmou. Ele disse ainda que, durante o ano, busca estar em contato com pessoas que possam lhe transmitir conselhos espirituais. Na opinião dele, a meta é a evangelização e o toque no coração do público com a mensagem de Jesus Cristo, que é sempre viva e atual. “Tenho orado bastante, pedindo inspiração a Deus, que realmente possa ser digno de representar o Cristo, mesmo sabendo que nunca chegaremos nem a um por cento de proximidade do quão bom foi Jesus. Tão caridoso e humilde”, frisou o ator. Ele ressaltou que a alegria dele é poder levar a mensagem, e que o público e colegas de palco possam sentir a força que emana de Cristo. Alexandre Bonadiman salientou ainda que está
muito feliz em representar Jesus no ano em que o grupo teatral Renascer completa 25 anos de estrada. “Somos um grupo unido, que dedica muito nos ensaios. Temos um diretor teatral que está sempre nos orientando e aperfeiçoando nosso trabalho. Vida longa ao Renascer! E que Deus possa nos dar outros anos para contar essa história a mais pessoas”.
 
 

 

2016-Jader: Reflexão para repensar nossas atitudes.  

Jaguaré – O sentimento de dever cumprido pairou no ar após o encerramento de mais um espetáculo Paixão de Cristo, realizado na Comunidade São Roque, em Jaguaré, na Sexta-Feira Santa. “A reflexão da vida de Jesus deve nos fazer repensar nossas atitudes”. Este é o entendimento do diretor do grupo ArtCultura Renascer, Jader Sossai de Lima, que é também secretário de Educação e Cultura de Jaguaré. Ao celebrar o Jubileu dos 25 anos do espetáculo, o diretor afirma que a diretoria, o elenco e os colaboradores foram convidados a fazer uma reflexão da própria história do grupo. Outro ponto destacado por ele foi o despertar para o cuidado com o planeta. “Trazemos a reflexão da Campanha da Fraternidade Ecumênica para um assunto local, que foi o acidente na barragem em Mariana (Minas Gerais, novembro de 2015), que afetou o nosso Rio Doce” – rememorou Jader. Diretor do grupo teatral há 21 anos, Jader disse que o maior desafio é sempre procurar encaixar coisas novas na história bíblica, que também não pode ser alterada. “Para isso, procuramosu usar artifícios como troca de cenários e incorporação de novas cenas, sendo sempre fi el à história”. Para ele, outro desafio é envolver o grande número de figurantes nas cenas. “Estar com eles, fazer com que entrem na cena torna-se desafi ador”. A meta, conforme disse, é sempre repensar uma história que não muda com o passar dos anos. Jader dirigiu o primeiro espetáculo Paixão de Cristo em 1995, na Praça da Matriz São Cipriano, no centro de Jaguaré. Ao lembrar o período, ele frisou que em 2003 o espetáculo foi cancelado porque não houve estrutura para garantir a encenação sob as chuvas que caíram na época em Jaguaré.
 
 


[1] 2 3 4 5 6 7 |